Bruxelles : des manifestants s’insurgent contre le “Pacte pour l’euro”

Publié le par FO eurodif

drapeau-europeen-300x224Milhares manifestam-se em Bruxelas contra "pacto para o euro"
 

Milhares de pessoas manifestaram-se, esta quinta-feira, em Bruxelas, em resposta ao apelo de sindicatos belgas e europeus contra o "pacto para o euro" que os líderes da União Europeia se preparam para aprovar.

 

Milhares manifestam-se em Bruxelas contra "pacto para o euro"
Organização diz que 15 mil participaram no protesto
 

A Confederação Europeia dos Sindicatos (CES) convocou a manifestação para o final da manhã para a rua de La Loi, artéria do centro de Bruxelas onde está instalada a sede das instituições europeias. A cimeira europeia está prevista para aquele local às 17 horas locais (16 horas em Lisboa).

Segundo a porta-voz da CES, Audrey Lhoest, estiveram "cerca de 15 mil" pessoas na manifestação, o que causou sérios engarrafamentos nesta zona da capital belga, levando a polícia a recorrer a canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar a multidão.

"O exame anual do crescimento pela Comissão Europeia e o pacto para a competitividade da chanceler (alemã, Angela) Merkel e do presidente (francês, Nicolas) Sarkozy atiram os salários e os direitos sociais perigosamente para baixo", afirmou a CES num comunicado.

 
foto Thierry Roge/REUTERS
Milhares manifestam-se em Bruxelas contra "pacto para o euro"
Forte contingente policial destacado para garantir a ordem pública
 

Embora as propostas franco-alemãs tenham sido atenuadas no projecto de um "pacto para o euro", que deve ser aprovado hoje ou sexta-feira pelos 27, os sindicatos belgas temem nomeadamente que ele ponha em causa o sistema de indexação automática dos salários à inflação em vigor na Bélgica.

O "pacto para o euro", antes designado pacto pela competitividade, inclui uma série de matérias em relação às quais os países da zona euro devem apresentar compromissos concretos. Entre as áreas de actuação figuram o controlo do custo dos salários, a adopção de limites ao endividamento público nas legislações nacionais, a adaptação da idade de reforma à esperança de vida e a harmonização dos impostos sobre as empresas.

Publié dans EUROPE

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :
Commenter cet article