Viagens na UE: Para que países já pode viajar e quais são os próximos a abrir? Conheça a lista, por datas

Publié le par angeline351

Viagens na UE: Para que países já pode viajar e quais são os próximos a abrir? Conheça a lista, por datas

Na semana em que o Reino Unido inicia uma nova etapa de desconfinamento, com viagens para Portugal, e à medida que a Europa vai abrindo, aos poucos, as portas às viagens internacionais, está na hora de começar a planear as suas férias de verão lá fora.

A par dos britânicos, também a Islândia, o Chipre, a Grécia e a Alemanha já começaram a abrir as suas fronteiras.

Apesar do alívio das restrições, a apreensão dos turistas mantém-se face ao que pode vir a mudar ao longo dos meses. Razão pela qual os agentes de viagens e governos têm vindo a enfatizar a necessidade de garantir que todas as passagens e reservas são totalmente reembolsáveis ​​ou, no mínimo, alteráveis.

Veja aqui a lista de países para que pode viajar atualmente, elaborada pela ‘Forbes’, com as respetivas datas anunciadas até agora, em todo o espaço da UE / Schengen e no Reino Unido.

Roménia, desde 25 de janeiro

Apenas para pessoas vacinadas. Todos os outros viajantes são proibidos ou precisam de cumprir uma quarentena de 14 dias (aplicada a pessoas não vacinadas dos EUA). O país espera suspender a quarentena em junho.

Estónia, desde 2 de fevereiro

Todos os viajantes vacinados são bem vindos no país, além de pessoas já recuperadas da Covid-19, que dispensam quarentena. Além disso, aceitam qualquer um dos nove possíveis fornecedores globais de vacinas, mas os certificados devem estar escritos em estoniano, russo ou inglês, e nos alfabetos romano ou cirílico.

Polónia, desde 18 de fevereiro

O país abriu as portas, sem necessidade de quarentena, a viajantes totalmente vacinados vindos de países da UE, Islândia, Liechtenstein, Noruega, Suíça, Geórgia, Japão, Canadá, Nova Zelândia, Tailândia, Coreia do Sul, Tunísia e Austrália.

Islândia, desde 18 de março

A Islândia foi um dos primeiros países da UE / área Schengen a abrir a viajantes totalmente vacinados. Qualquer pessoa com um certificado da UE ou da OMS, que diga que foi totalmente vacinado, terá permissão para entrar, com uma exceção: O país não aceita a vacina russa ou chinesa. Para os não vacinados, a quarentena é de cinco dias e é necessário apresentar um resultado negativo ao teste Covid-19.

Croácia, desde 1 de abril

Qualquer pessoa que comprove, à chegada, que está totalmente vacinada ou que já teve Covid-19 terá permissão para contornar a quarentena de 10 dias que outros viajantes atualmente têm de cumprir. O requisito é pagar o hotel antecipadamente.

Chipre, desde 10 de maio

O país permite a entrada de passageiros vacinados de 65 países, incluindo os EUA e o Reino Unido. Para os não vacinados, é aplicado o sistema de semáforos: quem chegue de países da lista “amarela” deve apresentar-se com resultado de teste negativo, quem vier de países da lista “vermelha” (como EUA) terá de fazer outro teste à chegada.

Alemanha, desde 13 de maio

Os recém-chegados não precisam de cumprir a atual quarentena de 10 dias, se puderem provar que estão totalmente vacinados, tiveram Covid-19 ou apresentem um teste negativo feito 72 horas antes da chegada. A quarentena está, no entanto, em vigor para pessoas que vêm de áreas que o país considera de “alto risco”, independentemente de vacinações ou testes negativos.

Grécia, desde 14 de maio

A Grécia é o país da UE que provavelmente fez a maior aposta inicial, abrindo a todos. A partir de 14 de maio, turistas de países da UE, EUA, Reino Unido e Israel terão permissão para visitar a Grécia se tiverem sido totalmente vacinados ou apresentarem um teste Covid-19 negativo. A quarentena de sete dias já não é necessária.

Holanda, desde 15 de maio

O país está aberto para viagens não essenciais de e para determinados países: Portugal, Malta, Irlanda, Tailândia, Ruanda, as ex-colónias holandesas de Aruba, Curaçao e Sint Maarten, e algumas ilhas gregas.

Itália, desde 16 de maio

O país já pôs fim à quarentena para passageiros do Reino Unido, UE e Israel, se totalmente vacinados. Devem, no entanto, apresentar um resultado de teste Covid-19 negativo à chegada. Se a política for bem sucedida, a Itália abrirá a outros países em junho.

Reino Unido, desde 17 de maio

O Reino Unido opera consoante uma lista de “semáforos” de países com diferentes restrições de viagem. Portugal integrou a lista “verde”, pelo que os passageiros podem circular livremente sem quarentena, mas ainda precisam ter apresentar um teste à Covid-19 negativo.

Malta, a partir de 1 de junho

A partir de 1 de junho, a ilha mediterrânea de Malta vai permitir que os turistas entrem no país se tiverem sido totalmente vacinados e até pagará uma pequena quantia se permanecerem em hotéis por mais de duas noites, para atrair mais visitantes.

França, a partir de 9 de junho

Se o ritmo de vacinação se mantiver, o país prepara-se para permitir a entrada de alguns viajantes internacionais a partir de 9 de junho. Ainda se desconhecem detalhes, mas, ao que tudo indica, será mais fácil passar pelo controlo de fronteira com a aplicação TousAntiCovid no telefone, onde deve constar a vacinação e/ou documentos de teste Covid-19 negativos.

Dinamarca, a partir de 26 de junho

A Dinamarca está atualmente a aliviar a abertura em relação às suas fronteiras e planeia reabrir totalmente aos turistas internacionais até 26 de junho, através do Certificado Verde Digital da UE. A 1 de maio já reabriu para os países da UE / área Schengen.

Publié dans INFORMATION

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :
Commenter cet article